Queda Cabelo
Existe uma solução real para nosso problema. O segredo é acha-a rapidamente. Tem chegado no lugar certo. Bem-vindo a RecuperarOCabelo.

Outros Tipos de Alopecia:

 Alopecia Areata  Sua causa é desconhecida mas seus sintomas são claros: perda de cabelo em áreas específicas (placas circulares) da cabeça.

Alopecia total (AT) é quando se perde completamente o cabelo do couro cabeludo. Nos casos de Alopecia Universal (AU), perde-se o cabelo do corpo inteiro.

Ainda não existem tratamentos totalmente efetivos para este tipo de alopecia. As terapias que são utilizadas com resultados intermediários são: luz ultravioleta, corticosteróides tópicos, injeções de esteróides ou agentes irritantes para excitar os folículos, estimulando o crescimento do cabelo.

 Eflúvio Telógeno  O termo Eflúvio Telógeno foi designado por Kligman no ano de 1961. Trata-se da perda aguda do cabelo devido a doenças sistêmicas crônicas, estresse emocional, doenças febris ou parto.
 Por Drogas ou Medicamentos  A vitamina A em grandes doses, os citostáticos, antitireóideos, o mercúrio, o ácido valproico e os anticoagulantes são capazes de produzir alopecia.
Ao suspender-se a droga, a alopecia desaparece.

Alopecia Feminina


Alopecia Feminina Lamentavelmente, a queda de cabelo deixou de ser um problema exclusivo dos homens. A Alopecia Feminina afeta atualmente a uma pequena porcentagem de mulheres entre 20 e 30 anos e a cerca de 30% das que têm entre 40 e 60 anos.

Mas tenha cuidado e não se assuste tão rápido. As mulheres costumam desesperar-se – sem motivo – tão logo notam um pouco de cabelo no chão do box. A alopecia feminina possui características claras e o simples fato de que haja uma maior queda não quer dizer que se esteja sofrendo de uma alopecia patológica.

Antes de sair correndo para comprar produtos que dificilmente vão ajudar, você deve conhecer seu tipo de alopecia através de exame clínico. Quem melhor que um dermatologista para fazê-lo?

A falta de informação faz que 97% das mulheres que sofrem de alopecia tentem detê-la por conta própria. Apenas quando já passaram por diversos tratamentos sem resultado, se dão por vencidas e procuram um profissional.

Existem no mercado centenas de produtos que asseguram deter a queda do cabelo ou regenerá-lo. É possível que alguns ajudem a melhorar a qualidade geral ou a dar um aspecto mais vivo ao cabelo, mas isso não significa que acabem de uma vez com o problema.

Alopecia Androgênica em Mulheres

(Calvície Feminina)

As principais causas da Alopecia Androgênica são: a predisposição genética, uma variação nos níveis dos hormônios endócrinos (andrógenos) e o passar dos anos.
Apesar de apresentar muitas semelhanças em relação à calvície masculina, esteticamente são muito diferentes.

alopecia masculina feminina Observando a fotografia podemos notar que a Alopecia Androgênica Feminina difere muito da do homem. O padrão denomina-se “Difuso”. Os cabelos da zona frontal se mantêm normais e no entanto, os da linha central caem ou enfraquecem. Concretamente, os cabelos são substituídos por outros cada vez mais finos, o que permite que se veja parte do couro cabeludo.

Com a chegada da menopausa e pela perda da proteção estrogênica, o problema costuma agravar-se e chega-se, em alguns casos, a perder a linha frontal. De forma distinta aos homens, não necessariamente percebe-se a queda do cabelo.

Aqui podemos ver o avanço passo a passo da Alopecia Androgênica Feminina::

Escala Ludwig I

Escala LudWig I

Escala Ludwig II

Escala LudWig II


A última foto (direita, Ludwig II) não é o ultimo nível e sim um tipo diferente. Denomina-se Alopecia Frontal.
As mulheres com Alopecia Androgênica contam com varias soluções, porém jamais devem considerar iniciar um tratamento sem um exame clínico prévio. Os medicamentos que respondem bem nesses casos são o Minoxidil e alguns tratamentos hormonais (antiandrógenos orais). Geralmente utiliza-se antiandrógenos como acetato de Ciproterona em combinação com Etinilestradiol.

É verdade que em muitos casos o uso de tintura, chapas alisadoras ou diferentes loções capilares colaboram com a queda do cabelo, porém isso não se aplica as mulheres que sofrem de Alopecia Androgênica. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. É provável que seu cabelo adquira má aparência se é agredido, mas se você sofre de Alopecia Androgênica o processo piorará mesmo que seu cabelo seja tratado com a maior suavidade possível.

Se você está perdendo cabelo e acredita que esteja sofrendo de Alopecia Androgênica, lhe sugerimos marcar uma consulta com seu dermatologista e evitar os tratamentos que sabemos que não funcionam: massagens capilares, laser, etc.

Caso o enfraquecimento do cabelo venha acompanhado de sintomas adicionais como infertilidade, acne cística, períodos menstruais irregulares ou galactorréia, deverão ser feitos alguns exames hormonais.

Lembre-se que nunca se deve começar um tratamento sem antes consultar um profissional.

 
RepurarOCabelo não se faz responsável pelos danos que pudera causar a utilização de drogas ou a prática dos tratamentos sem prévia consulta/autorização de seu médico. Não comece um tratamento sem consultá-lo com um profissional. Se algum material deste sitio lhe resulta ofensivo, fale conosco. Alguns direitos reservados. Este site está licenciado pela Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Unported